A crise da esquerda e o fim da luta sistêmica

As eleições presidenciais no Brasil em 2014, e na Argentina em 2015, serão o metro para medir se essa esquerda poderá ter uma chance para se reinventar ou se fracassou mesmo no seu parco reformismo.

Compatilhe o Post:

Deixe aqui se e-mail para receber nossas novidades em primeira mão.